Alguns sinais na primeira infância podem indicar que a criança apresenta altas habilidades ou superdotação, onde demonstra capacidade de adquirir e assimilar o conhecimento, desenvolver habilidades e entender o que vivencia. 

Os diversos fatores podem vir ou não associados. Dentre eles os mais comuns são: o gosto pela leitura; interação com pessoas mais velhas; preferência por trabalhar ou estudar sozinhos; independência e autonomia no pensamento e nas atividades cotidianas; senso de humor refinado; sensibilidade estética muito desenvolvida; perfeccionismo; liderança; predileção por jogos de estratégia, tais como o xadrez. 

Abaixo segue uma lista de indicadores que também podem aparecer em conjunto ou isolados, e é sempre bom lembrar que cada criança tem a sua forma de expressar o próprio potencial.

• Curiosidade

A criança demonstra interesse por estar sempre trocando com os adultos, busca ajuda para saber o que esta escrito nos livros ou o que está sendo apresentado na tv ou na internet. Esta sempre buscando por mais conteúdo e conhecimento.

• Autodidatismo

A criança consegue sozinha aprender algo novo, pode ser no campo da leitura, fazendo junção de silabas, falando palavras de uma língua estrangeira, fazendo cáculos, tocar um instrumento musical, etc.

• Criatividade

A criança consegue não só associar ideias diferentes criando histórias e narrativas, como também podem apresentar criações com objetos gerando novas utilidades para o que antes tinham outro uso. Apresenta novas ideias de diversas formas de expressão.

• Memória

A criança registra tudo o que é apresentado, até o que é prometido pelos pais e quando demoram a cumprir ela os lembra! Lembra de momentos que vivenciou com clareza, lembra de cheiros, sensações, reações que teve ou que pessoas que estavam junto tiveram. Memoriza não só o conteúdo escolar, mas também o que é percebido e captado pelos sentidos.

• Percepção do ambiente de forma aguçada e interpretação do contexto, ou do cotidiano com perspicácia.

A criança se apresenta, na interação com as pessoas, com capacidade de raciocínio e pensamentos de maneira complexa, demonstram também extrrema sensibilidade e com elevada capacidade de observação.

• Podem vir ou não associado da expressão com fala correta e associação de idéias com coesão.

A criança demonstra amplo vocabulário e capacidade de fazer uso do mesmo com eloquência.

• Podem apresentar extrema facilidade para a compreensão da matemática, demonstrando raciocínio rápido relativo à quantidades e cálculos.

A criança apresenta com destreza, raciocínio complexo, simbólico e de conceitos abstratos.

• Podem apresentar traços significativos no campo das artes, como musica, dança, desenho.

Como atividades enriquecedoras para estimular as crianças e desenvolver o potencial criativo, segue algumas opções para fazer em casa dentro do possível, pois estamos passando por um período delicado.

O principal é mantermos uma rotina de equilíbrio entre os afazeres da casa, as atividades escolares, e o lazer. Entendendo que muitas famílias enfrentam desafios para manter a calma e a rotina, lidando exaustivamente com as delimitações do dia a dia, sugerimos algumas ações que podem ser  adaptadas em casa, abrindo espaço sempre para que criem usando o conhecimento que já possuem.

 

Para trabalhar aspectos emocionais dessas crianças: 

• Alimente e fortaleça sua autoconfiança e autorrespeito através da escuta do que a criança esta sentindo;

• Conscientize-se que uma simples palavra ou comentário poderá ter um efeito devastador na criança, ou marcá-la positivamente para o resto de sua vida;

• Destaque as áreas fortes do seu filho e busque atividades que ele sente prazer para acalmar quando estiver passando por um episódio de raiva ou irritação;

• Considere o erro como etapa do processo de aprendizagem, não é o momento de levar a ferro e fogo as correções;

• Lembre que as crianças estão aprendendo a expressar o que sentem e nem sempre se expressam de forma coerente com as idéias que apresentam muitas vezes com perspicácia;

• Dê tempo para desenvolverem suas ideias;

• Tenha uma expectativa positiva acerca do desempenho;

Encoraje seus filhos no uso de habilidades de auto avaliação;

• Procure entender o ponto de vista;

• Combine tarefas claras e curtas no ritmo que você consegue;

• Lembre-se de que você exerce a função de modelo  do seu filho. Observe e ajude-a mediando na tarefa até que eles possam continuar sozinhos o que for proposto.

• Uma abordagem calma, aberta, de aceitação e de não julgamento é fundamental para facilitar a comunicação.

• Ouça com cordialidade.

• Trate com respeito.

Empatia com as emoções. 

 

Como se comunicar: 

  • Ouvir atentamente, com calma.

  • Entender os sentimentos da criança (empatia).

  • Dar mensagens não verbais de aceitação e respeito.

  • Expressar respeito pelas opiniões e pelos valores da criança.

  • Conversar honestamente e com autenticidade.

  • Mostrar sua preocupação, seu cuidado e sua afeição.

  • Estabeleça uma comunicação em que possa escutar a criança e conversar sobre o que ela esta trazendo.

 

Os pais e responsáveis também podem contar sempre com os conteúdos para desenvolver as áreas específicas, como a leitura ou mesmo a contação de histórias como é desenvolvido na Oficina de Criação do IRS. A apresentação de conteúdos lógico-matemático também é um excelente exercício para as crianças desenvolverem este campo tal como as desenvolvidas nas oficinas de Codificação, Robótica e Xadrez do IRS fazem.

Para que  família e escola possam dar o suporte o socioemocional à criança, é importante buscar um profissional que possa orientar com conhecimento na área, com objetivo de desenvolvimento integral da criança.

 

Texto escrito por Raquel Giannini, Psicóloga do Instituto Rogerio Steinberg. 

Fonte de acesso: Portal Mec Altas Habilidades / Superdotação Encorajando Potenciais Angela M. R. Virgolim Brasília, DF 2007 

 

 

Saiba Mais

Oportunidades